CVA
Centro de Vacinação de Adultos

Sarampo, rubéola e caxumba

Terezinha Marta PP Castiñeiras & Fernando SV Martins

Sarampo, rubéola e caxumba são viroses de transmissão respiratória, contra as quais existem vacinas eficazes. Estas viroses são comumente são incluídas entre as doenças comuns da infância (ocorrem geralmente nessa faixa etária), mas também podem ocorrer em adultos não vacinados ou que não foram infectados quando crianças. Como regra geral, as infecções por estes vírus produzem  imunidade permanente, ou seja, ocorrem apenas uma vez na vida. Embora acredite-se que seja possível o controle efetivo destas doenças virais, e até mesmo a erradicação, com a vacinação em larga escala, estas doenças ainda representam importante agravo de saúde pública em várias partes do mundo, especialmente em áreas onde aliam-se condições precárias de subsistência e cobertura vacinal inadequada.

Sarampo

O sarampo é uma doença de transmissão respiratória, causada pelo vírus do sarampo. Esta doença ainda é uma das causas mais freqüentes de óbito em crianças no mundo, particularmente em países onde a cobertura vacinal é insatisfatória. O período entre a infecção e o início dos sintomas (incubação) é de cerca de 10 dias (8 a 14). As manifestações iniciais são febre alta, tosse "seca" persistente, coriza e conjuntivite. Segue-se o aparecimento de manchas avermelhadas (exantema máculo-papular eritematoso), inicialmente no rosto e que progridem em direção aos pés (progressão céfalo-caudal),com duração de, geralmente, cinco a seis dias.

O sarampo pode causar complicações como diarréia, otite, pneumonia (pelo próprio vírus do sarampo ou secundariamente, por bactérias) e encefalite (acometimento do sistema nervoso central). O sarampo geralmente é mais grave em desnutridos, gestantes, recém-nascidos e pessoas portadoras de imunodeficiências. Em gestantes, pode causar abortos espontâneos e parto prematuro, embora não sejam conhecidos casos malformações congênitas associadas à infecção. O sarampo também pode agravar a tuberculose, em pessoas ainda não tratadas desta doença.

Rubéola

A rubéola é uma doença  transmitida por via respiratória, causada pelo vírus da rubéola. A infecção geralmente tem evolução benigna e freqüentemente não produz qualquer manifestação clínica. As manifestações mais comuns são febre baixa, aumento de gânglios no pescoço, manchas avermelhadas (exantema máculo-papular eritematoso), inicialmente no rosto e que evoluem rapidamente em direção aos pés (progressão céfalo-caudal) e, geralmente, desaparecem em menos de 24 horas. Estas  manifestações, quando ocorrem, não são exclusivas da rubéola e, tecnicamente, não possível um diagnóstico clínico preciso sem a realização de exame sorológico.

Os maiores agravos determinados pelo vírus da rubéola estão associados a ocorrência da infecção durante a gestação. Nesta circunstância, a rubéola pode causar aborto, morte fetal, parto prematuro e mal-formações congênitas (catarata, glaucoma, surdez, cardiopatia congênita, retardo mental).

Caxumba

A caxumba é uma doença de transmissão respiratória, causada pelo vírus da caxumba. A infecção, na maioria das vezes, produz sintomas discretos ou ausentes (assintomática). As manifestações mais comuns, quando ocorrem, são febre e aumento das glândulas salivares (parotidite). Entretanto, pode comprometer o sistema nervoso central (meningoencefalite), testículos (orquite), ovários (ooforite) e, raramente, pâncreas (pancreatite). A orquite, pode ocorrer após a fase puberal e, ainda que possa resultar em algum grau de atrofia testicular, raramente está associada com infertilidade permanente. A ooforite, que também se desenvolve após a puberdade, não causa esterilidade. A ooforite, assim como a pancreatite,  pode produzir manifestações (dor abdominal) confundíveis com apendicite. Muito raramente a caxumba pode ser causa de surdez temporária ou permanente. Durante a gravidez, a infecção pelo vírus da caxumba pode resultar em aborto espontâneo, porém não existem evidências de que possa causar mal-formações congênitas.

Atualizado em 17/06/2007, 12:34h.

Página Principal Doenças imunopreveníveis Vacinas
©CVA
 
Os textos disponíveis no CVA são, exclusivamente, para uso individual. O conteúdo das páginas não pode ser copiado, reproduzido, redistribuído ou reescrito, no todo ou em parte, por qualquer meio, sem  autorização prévia.
Créditos: Cives - Centro de Informação em Saúde para Viajantes